núcleo de estudos sobre histeria

A linha de pesquisa congrega pesquisadoras e pesquisadores do campo da Filosofia e que buscam se articular com outros domínios epistemológicos das ciências humanas, da saúde e das artes, para abordar problemas em torno da Histeria. Através da produção de pesquisas nestes diferentes domínios e de discussões periódicas, nosso grupo propõe articular interlocutores para refletir e avaliar pesquisas sobre a Histeria não apenas circunscritas ao lugar da clínica, onde apareceu historicamente com estatuto patológico, mas também suas reverberações que ganharam destaque ao longo do século XX e XXI e que podem ser desdobradas a partir desse fenômeno específico, tais como a associação entre histeria e feminino; a histeria com um ponto de inflexão entre o corpo e a mente; a caracterização pejorativa da mulher como “histérica” como um julgamento cotidiano, entre outras. Com isso, pretendemos cria um diálogo em rede, a partir da pesquisa de cada integrante do núcleo e repensar a Histeria como um modo de habitar o mundo e a linguagem, que ganha contornos a partir das epistemologias feministas e dos estudos de gênero e se torna fundamental para compor a experiência sócio-histórica da contemporaneidade.

icone yt.png
icone ig.png
telegrama.png
pngflow.com.png